Nossas Redes Sociais
Notícias / Jarinu
Jarinet entrevista o candidato a prefeito vencedor em Jarinu

Publicado em 7 de Outubro de 2004 às 08h29     Texto: TerraNostra Jarinet
 
Atenção: você está lendo uma notícia antiga de 7 de Outubro de 2004

A Jarinet entrevistou o candidato a prefeito que venceu as eleições municipais na cidade de Jarinu. Confira abaixo a entrevista na íntegra:

PERGUNTA: O que representa a vitória de Vanderlei e Valter, principalmente sobre uma estrutura tão forte e com tanto dinheiro e dona da máquina administrativa da cidade de Jarinu?

VANDERLEI: Representa em primeiro lugar uma vitória da democracia, uma vitória do povo, porque com tudo o que nós passamos durante esta campanha , durantes estes anos todos para formar este grupo, a gente nota que o trabalho foi válido. Com muita fé, com muito trabalho, como muita credibilidade mostrou que o povo quando quer mudar, e quando a gente tem uma proposta, quando a gente acredita naquilo que faz, a gente conquista aquilo que quer, e o povo juntamente com a gente, conquistou aquilo que queria.

PERGUNTA – Em que pontos a sua candidatura se apoiou para obter uma vitória tão expressiva ?

VANDERLEI: A gente se apoiou numa proposta de mudança. Num grupo que se uniu, se formou com pessoas idôneas, pessoas responsáveis, pessoas em busca de um mesmo objetivo. Jarinu depois destes oito anos necessitava de uma mudança. Muitas coisas estão encobertas ainda... Acredito que começou desde o nome de nossa coligação que é “Vamos passar Jarinu à limpo”. Começou por aí, e a eleição mostrou isso, que o povo queria e conquistou. Nós vamos à partir de agora fazer jus ao que diz o nome de nossa coligação. Nós vamos fazer. Nós vamos passar Jarinu à limpo, realmente, e começamos já na eleição do dia 3, com esta conquista. O apoio que se formou em torno da dupla Vanderlei e Valter foi muito importante, duas pessoas de responsabilidade. A chegada do Valter , foi muito importante para que o grupo buscasse seu objetivo. E o objetivo foi conquistado.

PERGUNTA: Qual foi no seu entender o pior momento de sua campanha ?

VANDERLEI: Olha, pior momento acho que não teve. No começo sofremos algumas ameaças, sofremos desde o começo muita dificuldade financeira, que acabamos superando com a adesão e ajuda de amigos, com a união de todos: todo mundo se juntando e pegando mesmo no trabalho, e trabalhando no comitê transformamos aquele lugar numa oficina de trabalho, pessoas se uniram desde para adesivar uma camiseta, até fazer uma faixa ou fazer uma placa, tudo isto foi feito por pessoas voluntárias, por isso acho que não teve um pior momento da campanha. Ela teve isto sim muitos momentos em que a gente foi crescendo, crescendo... Eles colocaram uma pesquisa mentirosa, pois a gente sabia que era uma pesquisa mentirosa, talvez algumas pessoas se convenceram daquilo mas a gente não, porque nós tínhamos nossa própria pesquisa que a gente não divulgou, mas a gente tinha certeza que o crescimento que se iniciou há 4 meses atrás quando a gente tinha a primeira pesquisa , e subindo, subindo, subindo, acho que não teve então um pior momento da campanha. Nós só tivemos momentos melhores, um dia após ao outro. Então, acho que se teve um pior momento, foi no primeiro dia... Dali para a a frente só teve momento de crescimento

PERGUNTA – Qual foi o melhor momento da campanha, é claro, sem contar o dia de ontem, o dia da vitória?

VANDERLEI: O melhor momento da campanha, é até uma pergunta não difícil de responder, mas , todos os dias da campanha, com todas as dificuldades que nós tivemos, como eu disse que não teve o pior momento. À cada dia que passava a gente tinha crescimento, mas um dia que marcou para a gente foi o dia em que nós fizemos a união, primeiramente do Vanderlei e Valter, porque à principio nós começamos com quatro nomes, ficaram dois nomes o meu e o do Valter, e quando o grupo se uniu em torno destes dois nomes, num só grupo, este foi o melhor momento da campanha. O início dela. Agora, depois deste momento, o momento que mais marcou foi o dia que nós fizemos a carreata de tratores que foi uma decisão não nossa, mas dos próprios agricultores. Eles que propuseram, eles que organizaram, e aquilo foi uma surpresa pra toda a cidade. Nós fizemos uma carreata e as pessoas eram todas voluntárias, e no dia anterior nossos adversários fizeram uma carreata e nós sabemos que muita gente estava de carro alugado, recebendo para participar da carreata, e a nossa não, a nossa era com pessoas de Jarinu, trabalhadores, pessoas que confiavam na nossa proposta. Estes são fatos que marcaram bastante na nossa campanha... Sem contar os comícios, pois cada um que a gente fazia era mais gente que aparecia, todos eles em multidões de cada bairro participando... O segundo comício que a gente fez na Trieste foi surpreendente. O último comício na rua Independência então, nem se fala... Foi maravilhoso para a gente.

VALTER: Como pior momento, não teve. Só teve melhor momento. O melhor momento foi a união de Vanderlei e Valter. Este foi o melhor momento da campanha... A gente teve momentos difíceis. Estivemos 90 dias juntos, um conversando com o outro, sem ter um atrito sequer em 90 dias, e isto é que é muito bom.

PERGUNTA – Nós teremos agora um período de 3 meses de transição. Quais são seus planos para este período e o que os senhores esperam da atual administração ?

VANDERLEI: Nós esperamos em primeiro lugar que a atual administração entregue realmente a Prefeitura como eles a encontraram, porque eu e o Valter vamos pegar a Prefeitura desta administração, sendo que eu que a entreguei a eles há oito anos atrás, e a entreguei pacificamente. Depois fui caluniado, fizeram muitas invenções, inverdades existiram durante estes oito anos, agora, eu espero que eles entreguem pacificamente a Prefeitura, e principalmente aquilo que eles vem falando durante estes oito anos: que eles tinham superávits... e é agora que nós vamos ver... Eu sempre falei para o atual prefeito que uma entrada numa administração é sempre alegria.... a gente entra sorrindo, mas eu já tinha tido uma experiência que ele não tinha tido ainda, que ele não passou por ela ainda, que é entrar e sair de cabeça erguida, e eu sempre andei de cabeça erguida. Espero que eles saiam em paz, entreguem a Prefeitura em paz, e eu espero que isso vai acontecer, e espero que no lado financeiro eles entreguem a prefeitura redonda para a gente, pois pelo que a gente vê aí nos balancetes financeiros eles tem que acertar estes últimos três meses que faltam, mas espero que eles consigam, corrijam e acertem o lado financeiro da administração. Nós temos agora estes três meses para pensar porque em momento algum de nossa campanha a gente estabeleceu cargos para ninguém. Nós tínhamos uma meta que era ganhar as eleições. Esta meta foi atingida. Agora vamos sentar com as lideranças de Jarinu -não somente com as pessoas que se envolveram diretamente em nossa campanha-, com as lideranças dos bairros, e a gente vai formar uma equipe muito responsável para dirigir a cidade, porque a gente precisa é acertar Jarinu, nossa cidade... Vamos dar um rumo para Jarinu, e isto vai ser possível sim, eu tenho certeza que vai ser possível. Talvez num primeiro momento a gente não consiga preencher todos os cargos. A gente primeiro tem que ver a estrutura administrativa que lá está hoje, que eu não sei como é, ver se os funcionários, os cargos de comissão que estão lá hoje são suficientes. Eu acredito que tem gente demais lá dentro, tenho certeza. Então vamos começar a corrigir esta parte primeiro para que a gente não inflacione a folha de pagamento, nós não vamos fazer isto em momento nenhum, mas a gente vai começar a conversar com as lideranças já à partir desta semana, e cada um vai ocupar o cargo que ele ou ela tem competência para fazer .

PERGUNTA: Como foi a resposta do funcionalismo público nestas eleições e o que o Sr espera deles neste momento ?

VANDERLEI: Bem, eu sempre falei que o prefeito e o vice dirigem a prefeitura. Agora, quem faz acontecer, são os funcionários. A gente via uma revolta muito grande na maioria dos funcionários com a situação que está lá hoje. Eu tenho certeza que nós tivemos o apoio de no mínimo 70% do funcionalismo público nesta eleição. Tenho certeza disto. Agora, nós precisamos valorizar o funcionário público, e é isto que nós vamos fazer. Vamos corrigir o seu salário, vamos fazer o plano de carreira para dar o valor devido ao funcionalismo, e nós vamos trabalhar numa equipe: Ninguém vai ser patrão, ninguém vai ser empregado. Nós vamos ser uma equipe. Todos nós, porque o Prefeito, o Vice, os Vereadores, todos são funcionários públicos. Nós entramos lá e seremos funcionários do povo, por isso nós vamos ser uma equipe, junto com os funcionários .

PERGUNTA: Todos nós ouvimos fortes rumores de corrupção na administração de Toninho Lorencini. Vimos também uma campanha milionária e rumores de favorecimentos ilícitos ou ao menos imorais a alguns membros da coligação adversária, ainda durante a campanha. Vale mencionar também os três arrombamentos na Prefeitura durante os 8 anos desta administração. Qual será sua estratégia em aplicar o “Passar Jarinu à Limpo” agora que o Sr tem a caneta na mão?

VANDERLEI: Eu acho que a justiça já começou a ser feita. O povo entendeu a situação que estava lá hoje. E a gente tem que sempre acreditar na força divina de nosso ser maior que é o nosso Deus. Eu sempre acreditei, e a força que eu e o Valter tivemos espiritualmente nesta campanha foi o que nos levou à vitória. Em momento nenhum da campanha eu achava que as eleições estavam perdidas. Eu tinha muita convicção que a gente ia ganhar as eleições porque a gente estava bem psicologicamente, a gente esteve sempre bem preparado espiritualmente e é isto aí que a gente precisa. Agora, o que eles fizeram ou deixaram de fazer lá dentro, à partir de janeiro do ano que vem a gente vai saber. Se eles fizeram uma administração e não cometeram nenhuma infração, com certeza eles vão cumprir o seu mandato nestes últimos três meses e vão sair em paz... Se fizeram alguma coisa errada, não vai ser o prefeito, nem o vice prefeito nem os vereadores que vão perseguir alguém. Eu nunca persegui ninguém. Tive apoio nesta campanha que de quem foram adversários políticos em outras eleições, tive o apoio de muita gente mesmo, porque? Porque entenderam que quando eu lá estive, a gente era adversário político mas a gente não era contra a nossa cidade. Se alguém fez alguma coisa contra a nossa cidade, o tempo vai se encarregar de trazer estas coisas bem claras para a gente que isto aconteceu. E se alguma coisa de errado aconteceu, com certeza a justiça será feita.

PERGUNTA: A Câmara Municipal não foi composta de uma forma tal que facilite seu governo. Elegeu somente 3 dos 9 assentos. Como o Sr espera governar com um legislativo em minoria?

VANDERLEI: Olha, eu já fui vereador em dois mandatos, e fui Prefeito quando tive a maioria na Câmara. Não acredito que eu vou ter qualquer dificuldade com os vereadores eleitos, por serem de um ou de outro partido. Porque acredito que nenhum vereador vai querer ser contra a qualquer coisa de bom para Jarinu. Os projetos e as propostas que nós tivermos, vamos leva-las ao conhecimento dos vereadores, vamos discutir em conjunto com eles e tenho certeza que nós seremos um grupo coerente, independente de partido. Aqueles vereadores que lá estiverem tenho certeza que vão trabalhar junto com a administração porque esta é a finalidade de cada um. A proposta deles também foi de trabalhar por um Jarinu melhor, e eu tenho certeza que nós não vamos ter problemas com questões políticas, muito porque, aquele grupo que eu diria da atual situação, que apostou em alguns vereadores, até conseguiu eleger alguns daqueles que eles apostaram, mas eles não são a maioria dos outros que estão junto com eles no grupo que fez a maioria do próximo legislativo. Este grupo de aposta da atual situação, não é a maioria. Mesmo que fosse, eu tenho certeza que também estariam imbuídos de uma proposta que será para o bem de Jarinu.

PERGUNTA: As populações mais carentes de Jarinu deram apoio total à sua candidatura, fazendo-o vencedor em quase todas as urnas da cidade. Como o Sr irá retribuir esta manifestação de apoio à sua candidatura ?

VANDERLEI: Eu sempre falei isto na campanha e eu sempre comentei isto nos comícios: quem elege os governos de hoje são as populações mais carentes. Eles que são a maioria. E eu sempre trabalhei, mesmo na minha vida particular, lutando pelas causas sociais. Este ponto da nossa campanha foi um ponto forte para a gente, porque a gente vê por aí muita desigualdade social. Tenho certeza que a gente vai conseguir fazer aquilo que a gente quer. O envolvimento de nossas esposas, a Graça e a Dona Lourdes, foi muito importante em nossa campanha. Elas fizeram um trabalho mais voltado ao lado social, reunindo as comunidades de bairro, andando de casa em casa, andaram demais nesta campanha, num grupo de mulheres mais um grupo de candidatos junto, e isto será de importância fundamental para nós, porque elas assumiram mesmo um papel social dentro da campanha, e é aquilo que elas já mostraram, tenho certeza que elas vão colocar em prática, juntamente com nossa equipe, levando para estas famílias mais carentes alguma coisa de melhor para eles, quer seja: dar o direito ao idoso de ele ter aquilo que já conquistou na lei do estatuto do idoso, dar o direito à criança menos favorecida a pelo menos ir numa escola que ofereça a mesma qualidade da escola que o mais rico consegue ir, vamos fazer com que esta juventude tenha uma participação principalmente os das comunidades dos bairros mais carentes. Elegemos alguns bairros que estão em situação mais carente, com a Vila Primavera, Nova Trieste, Campo Largo que tem alguns lugares com bastante carência, o Maracanã também tem carências, enfim, todo o município tem carências, mas estes bairros que tem mais loteamentos a gente vê esta questão da desigualdade social muito grande, mas vamos lutar muito por isto, temos projetos para qualificar a mão de obra destas pessoas, para a gente valorizar a vida destas pessoas, para que elas participem da administração e se sintam valorizadas. Nós não vamos fazer aquilo que a gente viu demais, que é criar um paternalismo na cidade. Isto nós não vamos fazer. As pessoas vão ter apoio e serão valorizadas para conquistar este apoio que terão.

PERGUNTA: O que significou a participação das famílias de vocês nesta conquista eleitoral ?

VANDERLEI: A participação de nossas esposas, já disse, foi fundamental. A participação da Graça, minha esposa, lá no começo, um ano atrás quando nós começamos a formar o grupo e a filiar os partidos, ela falou: De novo você vai se envolver com isto, vai mexer com esta gente que está aí colocada na situação, você não acha perigoso para nossa família, arriscado ??, e eu falei: se a gente não encarar esta situação a gente não vai ter mudança neste município, e todos querem mudanças... mas quando a gente começou a campanha no primeiro mês até que ela ficou um pouco afastada, mas depois do primeiro mês ela assumiu junto com a esposa do Valter um papel muito importante que é fazer visitas nas casas, fazer reuniões com as mulheres, elas faziam duas ou três reuniões por dia com as comunidades, pois algumas vezes as mulheres se inibem em participar politicamente com os homens, mas com as mulheres, elas acabam se abrindo, e nossas esposas conquistaram a confiança deste povo... Ontem a gente viu na cidade, no dia a eleição, muita gente que estava com a camiseta do outro candidato, e que falava: nós estamos aqui porque a gente precisa de ganhar o nosso pão, mas a gente está com vocês, a gente é 45... Este aí foi um papel fundamental que elas fizeram, por nós e para toda a cidade.

VALTER: Foi fundamental a campanha das esposas, e as duas acabaram trabalhando muito mesmo. Saiam cedo e voltavam tarde. Andaram de bairro em bairro, encontrando muitas dificuldades mas se superaram muito bem. Agradeço às duas pelo trabalho que fizeram.

PERGUNTA: Qual é a primeira mensagem de cada um dos Srs para a população de Jarinu, já como Prefeito e Vice-Prefeito eleitos da cidade ?

VANDERLEI: Em primeiro lugar a gente tem mais é que agradecer a confiança de cada um dos eleitores, e a mensagem é que a gente tem certeza que juntos vamos fazer uma cidade melhor, muito melhor. Porque esta é a minha cidade, esta é a cidade do Valter, esta é a cidade que o povo escolheu para viver. Muita gente estava deixando Jarinu e a gente pediu que ficasse, que esperasse porque a gente vai fazer uma administração voltada realmente para a população, e eu quero dizer a toda população de Jarinu, que o ano que vem, em primeiro de janeiro quando a gente tomar posse, com a graça de Deus, nós vamos fazer juntos uma administração, que quando ela for terminada, Jarinu terá dado um passo muito importante no cenário político, no cenário econômico da nossa região.

VALTER: quero agradecer a população de Jarinu pela opção pela simplicidade, pela mudança, para este povo que acreditou muito em nós para governar Jarinu. Algumas pessoas e empresários estavam deixando a cidade por motivos diversos, mas agora vão continuar na cidade, vão continuar investindo na cidade, o que vai gerar muitos empregos para a população de Jarinu, muito carente de emprego, e o que a gente deseja mesmo, é a felicidade para o povo de nossa cidade. E eu sempre disse que “a simplicidade de um tostão ganha de poder de um milhão”.


Mostre sua reação nesse assunto


Compartilhe

Leia Mais Notícias
Portal de entrada de Cajamar é entregue
Publicado em 3 de Julho de 2020 às 02h17
Agentes da Defesa Civil de Cajamar recebem novos uniformes
Publicado em 29 de Junho de 2020 às 04h04
Lotofácil dobra o número de sorteios semanais
Publicado em 24 de Junho de 2020 às 15h00
Mais Notícias