Nossas Redes Sociais
Notícias / Campo Limpo Paulista
Campo Limpo Paulista tem novos heróis

Publicado em 12 de Janeiro de 2011 às 01h53     Texto: Cajamar NET
 
Atenção: você está lendo uma notícia antiga de 12 de Janeiro de 2011

“Vocês são guerreiros, vitoriosos e, mais que isso, têm a capacidade de tornar aquele sonho perdido lá no fundo em realidade”. Assim o prefeito Armando Hashimoto se dirigiu aos formandos do Programa de Educação para Jovens e Adultos (EJA) em cerimônia realizada na Câmara Municipal, no último dia 15. Participaram alunos das escolas Nair Ronchi Marchetti, Governador Mário Covas, Governador André Franco Montoro e Vereador José de Souza Charrua.

Cada um deles chegou à sala de aula após vencer muitos obstáculos. “Vocês se levantaram contra os nãos”, argumentou o prefeito que destacou seu especial apreço pela formatura de alunos do EJA. O prefeito frisou que, mesmo ao longo do curso, as dificuldades devem ter estimulado o desânimo. “Dá vontade de jogar tudo para cima, desistir de tudo, mas vocês não largaram”, comemorou.

Dr. Armando agradeceu, ainda, ao apoio fundamental da família que compreendeu a importância de que seus integrantes dessem este salto importante na vida. O trabalho dos professores e gestores em educação também foi enaltecido, uma vez que cada profissional aplica um esforço adicional para que a realização de cada sonho se torne possível.

O prefeito argumentou que a formatura dos alunos do EJA é uma conquista para toda a cidade. “Quero que a vida de vocês seja exemplo para nossa cidade. Que vocês tenham orgulho do que estão fazendo hoje”, concluiu.

Oportunidade
Para 100% dos alunos do EJA voltar a estudar é uma oportunidade especial. Os formandos não disfarçavam o orgulho pela conclusão de uma etapa na vida acadêmica. A motivação básica é o que definem como “vontade de vencer na vida”. A perseverança resultou no depoimento vibrante da aluna Ivone Regina Molina: “Hoje, escrevi o telefone e o nome da minha professora Maristela”. Ela conclui sua primeira formatura aos 44 anos e relembra que foi muito humilhada por não saber ler e escrever.

Após aceitar o estímulo da família e dos colegas de trabalho para voltar a estudar, Ivone não quer parar e já traçou como meta o curso superior de Recursos Humanos. Ela justifica a escolha da faculdade lembrando o dia que participou do processo seletivo da Dexcar onde trabalha como costureira: “Quando fui fazer a entrevista, eles me trataram tão bem, que eu gostei”.

Outra contribuição importante da empresa foi o remanejamento de horário para facilitar os estudos de Ivone. A analista de RH, Vera Bianchi, ressalta que essa é uma postura comum na Dexcar que faz tudo o que é possível para incentivar o crescimento dos funcionários que querem estudar.

Em família
O casal Marisa Silva dos Santos, 41, e João da Silva, 44, decidiram estudar juntos. Marisa relata que sempre teve vontade de estudar, mas a cada vez que falava da ideia, ouvia alguém dizer: ‘você já é velha’. Ela relata que tinha vergonha e medo do preconceito até que refletiu sobre o assunto e conclui: “Não devo pensar assim”. Ao ver a esposa iniciar os estudos, João relata que resolveu fazer o teste: “Vou experimentar para ver se dá certo”.
Deu certo. Eles comemoram as conquistas profissionais e pessoais. João, que trabalha como pedreiro conta que, agora, tem mais atenção quando fala alguma palavra errada e logo se corrige. Ele brinca que antes falava ‘tauba’, mas aprendeu que o correto é “tábua”.
Marisa comemora a formatura como um grito de liberdade. “Eu era presa dentro de mim mesma”, relata. Já matriculada para o ano letivo de 2011, ela recomenda a todos que não puderam estudar para que se esforcem e não desistam dos sonhos, pois os resultados valem a pena. “A gente se sente viva, a gente se sente gente”, conclui.


Mostre sua reação nesse assunto


Compartilhe

Leia Mais Notícias
Prefeito de Cajamar testa positivo para o coronavírus
Publicado em 10 de Julho de 2020 às 07h26
Sistema Detecta instala câmeras de segurança em Cajamar
Publicado em 8 de Julho de 2020 às 23h21
Mais Notícias